HORÁRIO DAS MISSAS

Igreja Matriz
Quarta-feira, às 19h30min
Domingo, às 10h
Sábado, às 19h

Comunidade
São Pedro
Domingo, às 18h30min
Quinta-feira, às 20h

Menino Jesus
Terça-feira: 19h30min
Domingo, às 9h

História da Construção da Capela São Pedro

Com a aproximação da Grande Festa de São Pedro, nada melhor do que conhecermos um pouco mais da história desta comunidade. Para isso, contamos com a colaboração do casal Marcos e Lucia, que abriram as portas de sua casa para nos acolher e contar um pouco das histórias da construção da comunidade e nos encantar com sua simplicidades e alegria de viver.

Cultivando um Sonho..

A comunidade era e ainda é humilde, estando dentro de um espaço com diversas fraturas sociais, no entanto, sempre se sentiu a necessidade de que houvesse um espaço de oração e partilha no bairro. Por volta do ano de 1996, as pessoas da comunidade que tinham o desejo de participar de alguma missa precisavam se deslocar para as comunidades vizinhas, mas, isso não era possível para todos em razão das dificuldades de locomoções das crianças e pessoas mais idosas.

Ainda, os mais atuantes no bairro se deram conta da necessidade de que as pessoas tivessem um contato com Deus e que neste espaço de fé e Igreja tivessem a oportunidade de cultivar novas relações neste espaço.

O inicio da construção

Um dos primeiros passos para a comunidade foi adquirir e ter um terreno para que fosse possível construir a Igreja. Marcos, juntamente com Geraldo, Mario, Silval e Miguel foram a busca disso, sendo que inicialmente o atual pátio da capela era um terreno baldio, cujo a dona era uma senhora já de idade sem herdeiros. Após terem o terreno foram em busca dos documentos, estes que custaram cerca de R$85,00 na época. Feito isso, Marcos fez contato com o Padre Inácio, pároco desta comunidade, as coisas foramtomando forma efetivamente, e logo as missas já começaram a ser realizadas embaixo de lonas que cobriam parte do pátio.

As coisas não foram fáceis, pois existia uma grande dificuldade financeira, sendo que enquanto o padre cuidava das partes legais e burocráticas a comunidade fiel unia forças para arrecadar matérias de construção. Muitas foram as pessoas que auxiliaram com o que podiam, alguns com sacos de cimento outros com areia e outros ainda com tijolos.

A comunidade desde sempre foi muito prestativa, embora uma comunidade pequena. Ao longo do período de construção aconteceu uma serie de provações e dificuldades, mas aqueles que ali estavam colocaram as mãos na obra, doando um pouco do que tinham e foi possível se apoiar uns nos outros.

Anos depois deste sonho tão sonhado, ele acabou se tornando realidade. A cerca de 17 anos, a igreja da comunidade São Pedro existe. Igreja, templo do Senhor que carrega muitas histórias em cada tijolo de sua estrutura, tantas outras em suas vigas.

Marcos e Lucia lembram que tudo aquilo que hoje está construído passou pelas mãos de membros da comunidade, que doaram seu tempo por esta causa, por este projeto de Deus.

O Padroeiro

Com a capela construída, ela precisava de um nome e a escolha do Padroeiro desta comunidade se deu em razão ao bairro em que a comunidade é natural, bem como, pelo nome da rua principal do mesmo: São Pedro.

São Pedro, cujo nome era Simão, era natural de Betsaida, povoação na Galiléia, às margens do lago de Genesaré. Tinha, juntamente com seu irmão André e com Tiago e João, filho de Zebedeu, uma pequena frota de barcos pesqueiros.

Simão era de temperamento autoritário, impulsivo, sempre entusiasmado embora às vezes desanimasse com facilidade. Mas era também franco, bondoso e extremamente generoso. E Jesus, que era um exímio "conhecedor" de homens, após olhar longamente para ele diz: "a partir de hoje você vai se chamar Pedro". Mudar o nome para outro mais significativo era freqüentemente mudar de orientação e de modo de viver. E foi assim que Simão, o pescador da Galiléia, deixou para trás toda uma história de vida e iniciou outra vida e uma nova história: agora não mais como Simão, mas como Pedro, o pescador de homens.

É verdade que Pedro publicamente renegou a Jesus por três vezes. Mas é verdade também que por várias vezes publicamente professou sua fé. "aonde iremos, senhor, se só tu tens palavras de vida eterna?" "tu é o cristo, o filho do deus vivo". "Senhor, tu sabes que te amo".

Pedro era a pessoa chave no grupo dos doze e em várias ocasiões Jesus o distinguiu com um favor especial. É quase certo que esteve presente nas bodas de Caná. Foi testemunha da gloriosa transfiguração do senhor, no monte Tabor; e foi ele que, em companhia de João foi encarregado de preparar o cenáculo, para a celebração da páscoa ou a última ceia. A festa de são Pedro, juntamente com a de são Paulo, foi colocada no dia 29 de junho. Hoje São Pedro atende pelo nome de Francisco e é ele o representante oficial de Jesus Cristo na Terra, o responsável por apascentar os Seus cordeiros.

Um exemplo de fé e de amor pelo projeto de Jesus Cristo

“Nesta vida é necessário se desacomodar e se colocar a serviço, cultivar o contato entre as pessoas. A Igreja acaba sendo um espaço de encontro e de fortalecimento de vínculos. Jesus motiva e quer estar presente em nossas vidas, precisamos respeitar o tempo de Deus que nos renova a cada dia. Um relacionamento com Ele só é possível por meio da fé que cultivamos. A vida é uma caixa de surpresas e quem sabe da vida de cada um é Deus. Sinto como se minha vida fosse verdadeiramente escrita pelo dedo de Deus, pois ele escreve todos os dias cada passo que dou e tenho fé que seu dedo está apontado para mim.”

Estas foram as palavras de Marcos ao longo da conversa, ele que é sinal de Deus naquela comunidade e que já possui uma caminhada de perseverança com Deus a mais de 30 anos. Ao longo de suas partilhas e conforme as lembranças vinham em sua memória era possível perceber o quanto ele se emocionava e quão importante é para ele esta caminhada.

Uma vida de trabalho requer muita luta e dedicação e Marcos e toda a família tem fé em Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo, colocando todas as suas angustias nas mãos da Santíssima Trindade.

Marcos e Lucia finalizaram dizendo que é muito bom viver para Cristo e que pelo amor dEle vale a pena tudo e que só a de ter a certeza de que é amado por Ele se ganha muito mais do que as pessoas podem imaginar.

Que possamos a partir deste testemunho de vida doada, perceber o quanto Jesus é bom. E ao mesmo tempo esta pequena história nos faz refletir sobre a história de nossas comunidades paroquiais.

                                                     Texto: Franciele Oliveira

Pascom | Pastoral da Comunicação | Paróquia Nossa Senhora da Saúde


Benfeitor

Supermercado Teka

Benfeitor