HORÁRIO DAS MISSAS

Igreja Matriz
Quarta-feira, às 19h30min
Domingo, às 10h
Sábado, às 19h

Comunidade
São Pedro
Domingo, às 18h30min
Quinta-feira, às 20h

Menino Jesus
Terça-feira: 19h30min
Domingo, às 9h

Quarta-feira de cinzas

140305_capa_missa

Tempo de quaresma mais uma vez, nós queremos nos preparar para celebrar este grande acontecimento, da paixão e morte e a ressuscitação de cristo.
Essa nossa caminhada, deste tempo tem a duração de quarenta dias, que significa que é o tempo necessário para que possamos acolher este grande mistério. Tempo para estarmos preparados, cristo nos liberta do mal, nos liberta do pecado. As cinzas hoje acilaram o inicio do tempo. Acilaram aquilo que nós queremos buscar, puros de coração, para pedir a paz do senhor.
As cinzas recebidas sobre nossas testa ,representam o nosso compromisso com Deus.
A CNBB nos apresenta a Campanha da Fraternidade como itinerário de libertação pessoal, comunitária e social. Tráfico Humano e Fraternidade é o tema da Campanha para a quaresma em 2014. O lema é inspirado na carta aos Gálatas: “É para a Liberdade que Cristo nos libertou” (5,1).
O Tráfico Humano viola a grandeza de filhos, é cerceamento da liberdade e o desprezo da dignidade dos filhos e filhas de Deus. Resgatar essa dignidade, identificar as práticas de tráfico humano e denunciá-lo são objetivos dessa Campanha da Fraternidade. Mobilizando cristãos e a sociedade brasileira para erradicar o mal do Tráfico Humano, a Campanha propõe-se a reivindicar dos poderes públicos, políticas e meios para a reinserção das pessoas atingidas e sensibilizar para a solidariedade com ações preventivas.
As principais modalidades do Tráfico Humano são: Trafico para exploração no trabalho, para exploração sexual, para extração de órgãos, para adoção de crianças, para exploração da força de trabalho, para atividade ilícita. O Tráfico Humano caracteriza-se pela ampla estrutura do crime organizado, em rotas nacionais e internacionais , pela invisibilidade ajudada pela falta de denúncia e pelo aliciamento e a coação.
Fortalecer a defesa da dignidade do ser humano e esclarecer sobre a grave violação que o Trafico Humano representa, exige que sejamos como o bom samaritano. É preciso resistir “a cultura do bem estar que leva á globalização da indiferença”
Pascom | Pastoral da Comunicação | Paróquia Nossa Senhora da Saúde
Maurício Oliveira
Tempo de quaresma mais uma vez, nós queremos nos preparar para celebrar este grande acontecimento, da paixão e morte e a ressuscitação de cristo.Essa nossa caminhada, deste tempo tem a duração de quarenta dias, que significa que é o tempo necessário para que possamos acolher este grande mistério. Tempo para estarmos preparados, cristo nos liberta do mal, nos liberta do pecado. As cinzas hoje acilaram o inicio do tempo. Acilaram aquilo que nós queremos buscar, puros de coração, para pedir a paz do senhor.As cinzas recebidas sobre nossas testa ,representam o nosso compromisso com Deus.

A CNBB nos apresenta a Campanha da Fraternidade como itinerário de libertação pessoal, comunitária e social. Tráfico Humano e Fraternidade é o tema da Campanha para a quaresma em 2014. O lema é inspirado na carta aos Gálatas: “É para a Liberdade que Cristo nos libertou” (5,1).

O Tráfico Humano viola a grandeza de filhos, é cerceamento da liberdade e o desprezo da dignidade dos filhos e filhas de Deus. Resgatar essa dignidade, identificar as práticas de tráfico humano e denunciá-lo são objetivos dessa Campanha da Fraternidade. Mobilizando cristãos e a sociedade brasileira para erradicar o mal do Tráfico Humano, a Campanha propõe-se a reivindicar dos poderes públicos, políticas e meios para a reinserção das pessoas atingidas e sensibilizar para a solidariedade com ações preventivas.
As principais modalidades do Tráfico Humano são: Trafico para exploração no trabalho, para exploração sexual, para extração de órgãos, para adoção de crianças, para exploração da força de trabalho, para atividade ilícita. O Tráfico Humano caracteriza-se pela ampla estrutura do crime organizado, em rotas nacionais e internacionais , pela invisibilidade ajudada pela falta de denúncia e pelo aliciamento e a coação.

Fortalecer a defesa da dignidade do ser humano e esclarecer sobre a grave violação que o Trafico Humano representa, exige que sejamos como o bom samaritano. É preciso resistir “a cultura do bem estar que leva á globalização da indiferença” 

                                                            Pascom | Pastoral da Comunicação | Paróquia Nossa Senhora da Saúde                                                                  Maurício Oliveira

Benfeitor

Benfeitor

Supermercado Teka