HORÁRIO DAS MISSAS

Igreja Matriz
Quarta-feira, às 19h30min
Domingo, às 10h
Sábado, às 19h

Comunidade
São Pedro
Domingo, às 18h30min
Quinta-feira, às 20h

Menino Jesus
Terça-feira: 19h30min
Domingo, às 9h

Juventude

 

“Eu vejo que a juventude tem muito amor

Carrega esperança viva no seu cantar

Conhece caminhos novos não tem segredos

Anseia pela justiça e deseja a paz”

Jorge Trevisol

Nos tempos de hoje a juventude é o foco da sociedade: a moda, as propagandas, os programas de TV, a internet, enfim... muitas coisas que temos acesso, tem como foco a juventude, ela se tornou um “modelo de vida”. Hoje, até os adultos (e por vezes idosos) querem se vestir, falar, agir, como jovens e acabam perdendo sua identidade e acabam deixando de ser referencia para essa juventude (incluindo seus filhos e netos). As crianças não escapam deste fenômeno também, logo que começam a ir ao colégio, por exemplo, os pais logo tratam de comprar roupas mais juvenis, e a partir daí a criança começa a vivenciar cada vez menos a sua infância e, precocemente, virando um adolescente.

Vemos que a juventude, querendo ou não, se tornou uma referencia, um estilo de vida para a sociedade atual. E não somente o estilo, mas a forma de viver do jovem também é o “sonho de consumo” de muitas as pessoas: o jovem é criativo, é alegre, tem um aprendizado mais fácil, é mais resistente ao cansaço do dia-a-dia, consegue viver em grupos, enfim, juventude é sinônimo de alegria espontânea. Mas, será que o jovem que está entre seus 16 e 29 anos, consegue viver esta sua juventude? Será que hoje, mesmo a sociedade querendo ser este jovem, está preparada pra receber as ideias, as ações, o protagonismo da juventude? Quando vemos um jovem atuando na sociedade, trazendo ideias novas, seja na política, nas empresas, nas igrejas ou nas escolas, ao menos damos atenção a esse ou essa jovem?

E na nossa Igreja, como acolhemos os jovens? Em muitos lugares, a opinião é que “os jovens são bagunceiros” ou “são barulhentos”, quem nunca ouviu isto? Mas esquecem que a juventude é missionária, que a juventude tem ideias, tem protagonismo através do seu grupo de jovens ou até mesmo, as vezes, sem participar de grupo algum. Porém, muitas vezes estes jovens são lembrados apenas para carregar os bancos e mesas das festas da paróquia ou para ajudar na limpeza da igreja, do salão e etc. Mas, quando que o jovem é inserido ativamente dentro de um projeto paroquial, com responsabilidade e compromisso? Devemos acreditar na juventude, devemos ver que, conforme diz aquela musica “...O rosto de Deus é jovem também...”, e deixa-la atuante da vida paroquial e social.

No próximo ano no Brasil, acontece a Jornada Mundial da Juventude, então a juventude mais uma vez se torna a “prioridade irrenunciável da Igreja”, vamos fazer juntos com que a juventude possa verdadeiramente ser uma vida nova em nossas igrejas, em nossas comunidades e em nossa sociedade. Que a Cruz seja sim, um símbolo de vida nova, de esperança para nossa Igreja e principalmente para a nossa juventude, e não um símbolo de morte, de extermínio, de violência que a juventude vive no seu dia-a-dia, com as drogas, a prostituição, assaltos e etc.

Vamos juntos acreditar e apostar na juventude, pois ela “sabe guardar, do amor e da vida não vai descuidar!”.

Douglas Dias

Coordenador da Pastoral da Juventude/2011-2012

 


Benfeitor

Benfeitor

Supermercado Teka